sou fazedor de textos, quase encantador de serpentes. (quem me vê, de repente, nem sente : tenho o espírito-de-porco de um bicho-da-seda se fazendo presente, tecendo o que em mim (é) mente.


escrevo linhas retas, a gosto dos fregueses. escrevo linhas tortas, segundo me sopra a Musa o que lhe dizem os Deuses entredentes.)

Anúncios