…olha-ê o poema baratinho, olha-ê, olha-ê. Vamo-vê-quem-vai-levá, é somente um real : mantenha um blogue de poemas por apenas um real!!! Poemas de boa qualidade a preço de todo-o-custo! Compre aqui, é três poema-a-um-real! É um real, é um real, é um real! Poemas grandes, poemas curtos, poemas que falam tudo o que você quer saber sobre o bem, e também o quem nem fazia ideia de saber sobre o mal. É um real, é um real, é um real. É o poema baratinho a um real...

[Entra o poeta, claudicante:]

Eu vim aqui, pedir sua licença, pra mode recitar umas poesia assim mesmo, nesta sangria fria, neste frio miserável, neste inverno de pura agonia. Eu poderia estar matando, eu poderia estar roubando, eu poderia estar pura e simplesmente delirando, mas como sou quase um moço de família, vim aqui pedir a sua ajuda, para continuar poetando.

Todo dia eu saio de ônibus para ônibus, tentando convencer passageiros a lerem meus poemas. Não peço nada a não ser uma leitura, rápida que seja, no limite da sua paciência. Uma leiturinha só, para que no futuro eu possa dizer aos meus netos que fui lido sim em minha juventude. Uma leiturinha só…

[Silencia o poeta, canequinha na mão esperando tilintares]

Olha-ê o poema a um real! Olha-ê o poema a um real! Pegue aqui na minha mão, é o poema a um real! Poemas de boa qualidade a preço de todo-o-custo! Compre aqui, é três poema-a-um-real! É um real, é um real, é um real! Poemas grandes, poemas curtos, poemas que falam tudo o que você quer saber sobre o bem, e também o quem nem fazia de saber sobre o mal. É um real, é um real, é um real. É o poema baratinho a um real…

(Postagem de 07/09/2005.)

Anúncios